Taxa de Condomínio: Custo e Benefício

30-05-2021

São muitos os benefícios de morar em um apartamento, como segurança e praticidade. E para ter toda essa comodidade, ele conta com alguns gastos a mais, como o pagamento da taxa de condomínio.

Você sabe para quê ela serve? Ao contrário do que muitos costumam pensar, ela não é só uma despesa extra e deve ser vista como custo-benefício. Quer saber o porquê? Leia este post e tire as suas dúvidas!

O que é a taxa de condomínio?

A taxa de condomínio é um valor mensal que deve ser pago pelos condôminos ao condomínio, para pagamento das despesas fixas e variáveis com manutenção, conservação e reparos no edifício.

São pagamentos sucessivos, rateados entre os proprietários de cada unidade, de acordo com um coeficiente de rateio estabelecido na Convenção de Condomínio.

O seu valor é definido em uma assembleia realizada entre os condôminos e pode incluir também outras despesas relacionadas aos apartamentos, como água e gás.

Cabe ressaltar, ainda, que o dever de pagar a taxa de condomínio é relacionada ao imóvel, ou seja, a sua cobrança é direcionada ao seu proprietário, independentemente de ele estar morando ali ou não.

O que pode ocorrer em muitos casos, como nos contratos de locação, é a transferência desta obrigação à pessoa que está morando no imóvel (o locatário). No entanto, o dever jurídico de pagar esta taxa será sempre do proprietário.

Por que devo pagá-la em dia?

Todos sabemos o quanto é importante honrarmos com as nossas dívidas e manter os pagamentos todos em dia. Além de evitarmos a incidência de juros e/ou multas por atraso no pagamento, estamos também mantendo o nosso nome dentro do rol de bons pagadores.

Mas no caso da taxa de condomínio, não são só estes os fatores que contribuem para que o condômino efetue o seu pagamento na data do vencimento.

Isso porque o atraso da quitação da taxa de condomínio pode afetar o pagamento dos serviços contratados e das despesas de manutenção do edifício, como limpeza, segurança, contabilidade, dentre outras.

Estes serviços são essenciais para um edifício e, caso não sejam pagos, a sua falta afetará o dia a dia dos demais condôminos. E, em consequência, prejudicará também a relação do condômino inadimplente com os outros moradores do condomínio, gerando desconforto.

Ademais, há ainda outras sanções que podem ser imputadas ao condômino inadimplente, de acordo com a Convenção de Condomínio do prédio.

A mais comum e que é adotada por quase todas as convenções existentes é a suspensão do direito de participação e de voto em assembleias gerais do condomínio, enquanto perdurar a inadimplência.

E esta é uma sanção que afeta um dos grandes benefícios de ser condômino: o direito de opinar, sugerir e exercer as suas escolhas dentro da comunidade condominial.

Então, por que a taxa de condomínio é um investimento?

Como falamos acima, a taxa de condomínio não só deve ser paga porque é uma obrigação do condômino, mas, também, porque o seu não pagamento afeta diferentes aspectos do condomínio.

Ressaltamos também que o adimplemento dessa taxa é imprescindível por garantir ao condômino o exercício dos seus principais direitos.

Assim, o custo-benefício do pagamento da taxa de condomínio está na manutenção dos direitos dos condôminos e na conservação e no funcionamento do prédio. Com dinheiro disponível em caixa, também será possível realizar reformas no edifício que contribuem de maneira direta para valorizá-lo.

É por esta razão que o condômino deve pagar em dia a sua taxa de condomínio, encarando-a como investimento do que como mais uma despesa.

Viu como a taxa de condomínio não deve mais ser vista como uma despesa para o condômino? Se você gostou das informações deste artigo e quer saber mais sobre o mercado imobiliário, siga o nosso Instagram e fique por dentro de todas as novidades e dicas sobre o assunto!


Fonte: Precon Engenharia